Category Archives : sons-do-coracao

Home  >>  sons-do-coracao

Ainda bem que você se vai

10
dez,2015

0

Para ler ao som de: Ainda bem que você não obedece minha loucura e não fica quando deve partir. Ainda bem que você deixa bem longe de mim teus olhos quentes de cachoeira e tua boca doce de fruta. Ainda…

Carta a 2016

9
dez,2015

0

Para ler ao som de: Querido 2016, Você ainda não chegou mas já sinto seu cheiro, como cheiro de chuva após uma longa estiagem. Como brisa leve após o temporal. As contrações para seu nascimento já começaram, a respiração cachorrinho…

Me deixe estar

17
nov,2015

2

Para ler ao som de: Me deixe estar. Me deixe ser esse ser humano que não deu tão certo nem tão errado. Me deixe adormecer distante das suas expectativas. Lidar com meus próprios demônios já me é o suficiente. Me…

Eu que amo tanto você

22
out,2015

0

Eu te amo tanto, por Deus, como eu te amo! Te amo tanto que meu corpo grita seu nome em horas de angústia que começam no peito e terminam nos meus lábios querendo os seus. Te amo tanto que meus…

A certeza mora no vazio

15
out,2015

0

Para ler ao som de   Eu não tenho certeza. Nenhumazinha que seja só minha. Não sei se as escolhas que fiz foram as melhores, não sei se as que farei me levarão pra onde seja legal. Não sei se…

Te dedico

19
set,2015

0

Eu queria não te amar assim tão desgraçadamente de graça como eu te amo. Mas, eu amo. Eu me derreto toda com suas risadas e seu compasso sem graça. Eu respiro fundo e fito o chão pra não me entregar….

A realidade que você não sabe

10
ago,2015

1

  Pra ler ao som de:   2015 está sendo um ano totalmente atípico. Comecei o ano acreditando que ele seria o meu ano. Com meu primeiro livro com data marcada pra ser lançado, com música a caminho de ficar…

Quando eu estiver só

7
ago,2015

0

Para ler ao som de: Quando eu estiver só, com essa solidão que me cabe tão bem. Com essa solidão que te carrega também. Me carregue nos olhos, me olhe com olhar de pergunta, das que recebem como abraço a…

O tempo em nós

31
jul,2015

0

Balzaquiamos. Sessentamos. Aposentamos. Vemos nossos cabelos mudarem de cor. Nossos cabelos brancos contam do tempo, mas não contam de nós. Não passamos pelos anos, eles passam por nós e vão nos deixando mais enrijecidos, tesos, tensos, como árvores querendo florescer,…

Aos que ficam mesmo quando não estão

28
jul,2015

0

Eu me mudei. Eu mudei. E entre tantos encontros e desencontros de mim mesma, entre meus eus e ais, eu reencontrei você. Encontrei você num Cd velho, guardado, jogado entre as tralhas que iriam para o lixo e que eu…