O mesmo rumo

Home  >>  categoria  >>  O mesmo rumo

O mesmo rumo

9
abr,2011

6
“Ilumine-se. Profano é julgar.
Dispa-se dos dogmas.
|Flávia Queiroz|

Já sentamos no banco dos réus, do juíz, do juri.
Já olhamos nos olhos, aceitamos, ignoramos, absolvemos, condenamos.
Julgamos nossos reflexos em carne alheia. Enforcamos sonhos com as mãos profanas do descrédito. Engolimos amores, mastigando-os com a saliva do desdém. Matamos conquistas afogando tentativas.
Nem Deus, nem demônio. Somos humanos!
Nos abracemos… No fim de tudo, entre acertos e erros, todos diferentes-iguais procuram o mesmo cais: a felicidade.


“Manobrista de homens – Violins”

Camila Lourenço

Alternativo disse:

excelente texto…

Erica Gaião disse:

Camila,

Quanta inspiração! Na verdade é isso mesmo: O desejo comum a todos nós, humanos; imperfeitos – patéticos, às vezes – é a felicidade.

Lindo, profundo e reflexivo! Amei…

Beijos

Anonymous disse:

to lendo agora, domingo pela manhã. E ontem passei o dia inteiro com esse tema na minha cabeça… tá doido…

beijos pro cê e bom domingão!

O Cara da Mina do Cara (desconectado)

Cais, que está dentro de nós mesmos, ligar que muitas vezes temos medo de adentrar
beijos camila

Dona Cor disse:

Ah eu tinha tirado um pedacinho do texto pra colar aqui, depois peguei outro, quando dei por mim, o texto estava inteiro aqui fragmentado em pedaços e comentários meus. hahaha. Disse tudo e disse bem.

sempre manobrando..rs..bom fim de semana..bjs..lindo aqui como sempre