O reencontro

Home  >>  categoria  >>  O reencontro

O reencontro

5
abr,2012

1

Eu tentei colocar muita coisa em seu lugar.
Me fartei de festas. Me entupi de pessoas.
Enfiei trabalho no seu espaço.
Consumi. Bebi. Dancei. Viajei.
Eu procurei em tudo e qualquer coisa qualquer coisa que preenchesse o espaço que você deixou.
Eu me empenhei com sofreguidão a voos que nunca foram meus com asas que jamais me pertenceram.
Ganhei. Perdi. Ganhei. Me empaturrei de tudo e nada te superou.
Quando ficou comprovado a derrota de todas as tentativas, eu sentei e chorei, calada e sozinha, como no dia em que te deixei.
Te gritei num grito mudo, torcendo para que você ainda entendesse meu silêncio e de alguma maneira, me estendesse a mão, mas não te vi, nem muito menos senti.
Já havia se passado muito tempo e nosso elo, creio, se quebrado.
Me debati. E te chamei e senti a dor da sua falta na pele, dia após dia sentindo que o tudo é realmente um nada sem você.
Sem você tudo sobra, tudo falta e a vida se torna realmente um grande desastre sem você a dirigir.
Então, hoje, como toda manhã eu estendi os braços pra tentar matar a saudade, te alcançando mesmo no invisível e dessa vez, meus braços não encontram o nada… lá estava você, com a mesma sutiliza de antes, segurando minha mão com o mesmo amor de antes e dessa vez, eu vi e senti.
Então agora eu vim só apertar esse abraço. Dizer que qualquer grandeza da vida é um nada sem você e eu quero que você nunca mais me deixe partir.
Deus.. sem você sou só prefácio. Toma meu livro. Tome a caneta  e escreva a história de novo.

Amém.

Camila Lourenço

Linda, mas que alegria ao ler este texto, que emoção muito grande, realmente chorei, pois entendi bem do que se tratava antes de chegar ao final, já passei por crise muito grande por isso, sei exatamente a dor, o vazio insuperável, a sensação de abandono, mas sei também a sensação de voltar, sentir de novo o calor do Seu amor e poder entender de verdade quem Deus é e como É, poder servi-lo de forma pura, sem regras exageradas e infundamentadas pela razão, mas verdadeiro, sincero, cheio e pleno dEle.

Linda, obrigado por escrever