Pari um livro

Home  >>  blog  >>  Pari um livro

Pari um livro

16
jan,2015

8

Se em novembro de 2008, quando criei meu primeiro blog, tivessem me falado que 7 anos depois eu estaria lançando um livro porque eu estava tomando aquela atitude (de criar o blog), eu com certeza não acreditaria. Pois não é que é isso que está acontecendo?

Bem, vou contar à vocês como tudo começou. Em 2012, a Editora Penalux viu meu blog e me convidou para dar vida a um livro a partir dos meus textos. Na época, fiquei animada, mas só no final do ano passado, dois anos após o convite, dediquei tempo para dar forma ao meu filho. Separei textos, dividi fases, criei formas, mandei pra Miriã Lira revisar e enfim, enviei à Editora. Ainda não tinha contado nada a vocês porque queria que tudo estivesse certinho, arrumadinho. Justo eu que nunca gostei de situações todas premeditadinhas, dessa vez, fiz questão de esperar tudo estar pronto, pra contar ao mundo que pari um livro.

Ontem, dia 15 de janeiro de 2015, assinei o contrato com a Editora e marcamos para a segunda quinzena de abril (ainda preciso escolher a data), o lançamento. E é com um carinho imenso, emoção e ouvindo Reach, que escrevo agora a vocês.

Processed with VSCOcam with g3 preset

 

Eu espero que o livro ilumine quem o ler e sirva de inspiração pra quem está começando a escrever agora e sonha um dia publicar um livro: Não pare! Escreva!

Meu livro levou 7 anos pra ficar pronto e eu o escrevi sem saber que um dia iria se transformar em páginas. Ele foi fecundado com tempo, e no tempo certo, na medida certa para que ele adquirisse a forma que tem hoje e que chegará às mãos de vocês em abril.

Obrigada a todos que me acompanham e apoiam desde o início. Obrigada a Editora Penalux e Wilson Gorj pela oportunidade.
Logo posto a data e o local do lançamento pra vocês.

Meu filho se chama “Enquanto você não vem” e a sinopse vocês conferem logo abaixo

Todo mundo sonha encontrar alguém que valha a pena dividir a pasta de dentes, o ar,

o saco de sal, a cama e a vida. Todo mundo sonha encontrar alguém para apostar a

eternidade – mesmo que ela às vezes dure apenas alguns meses. E nessa ansiedade

que tira o sono, alimenta a gastrite e rala os joelhos, damos muitas cabeçadas até

entendermos que amor só é amor quando antes de nascer pelos outros, nasce por nós

mesmos. E às vezes gastamos muitas lágrimas, suspiros e tempo para então nos

darmos conta do que sempre esteve debaixo do nosso nariz.

|Enquanto você não vem| fala disso e das fases que atravessamos até encontrarmos o

rumo que nos leva pra dentro, pro mundo e, enfim, para o amor.