Salve uma vida

Home  >>  categoria  >>  Salve uma vida

Salve uma vida

23
nov,2011

1

(Trilha sonora pra sua leitura.)

Joana era uma menina alegre. Viva. Feliz. No alto dos seus 10 anos já colocava muito adulto no bolso.Precoce como ela só, tinha devorado praticamente todos os livros da literatura brasileira. Seu pai, apaixonado pela doçura da vida como era, logo cedo aplicou a garotinha em Vinícius de Moraes, Tom Jobim e Chico. Mas Joana não era daquelas crianças chata meio-adulto-metido-a-sabichão. Jona era leve. Tinha uma gana pela vida, uma vontade pela vida que contagiava. Sua risada e cheia e gostosa. Tinha mania de atris cômica e encenava pros avós depois dos almoços aos domingos, pra tirar da avó, que sofria Parkinson um pouco mais de sorriso. E conseguia. Sempre conseguia. carinhosa, elétrica, ousada… Joana.
Naquela sexta-feira Joana estava mais eufórica que todos os outros dias. Era o concurso de redação da escola e seu coraçãozinho de criança trazia consigo a esperança da vitória. Estava na calçada esperando o sinal abrir para passar, quando um carro desgovernado, sabe-se lá porque, acertou e cheio a garota e lançou-a metros de distância. Os trausentes da rua socorreram a garota, os pais foram contactados. Joana estava gravemente ferida. Na queda, sofrera traumatismo craniano e fraturara as duas pernas, e além de tudo isso, tinha perdido muito sangue e agora precisava urgentemente de transfusão. Seu sangue, AB negativo, só era compatível com o de seu avô, e o mesmo, não podia doar devido a hepatite que havia dado na juventude.
Desesperados os pais de Joana viam suas esperanças de ter sua pequena viva em seus braços diminuírem a cada minuto. Uma campanha foi feita as pressas, passada de boca a boca e 4hrs depois, um doador compatível apareceu.
Joana ainda está em coma, mas já respira sem ajuda de aparelhos. Os médicos garantem que ela voltará a ser a menina normal de sempre. Karina e Everton se revezam ao pé da cama velando pela filha, mas nos lábios de ambos, em suas orações, jamais faltam o agradecimento à Deus ao jovem que permitiu que Joana renascesse através de seu sangue.
A história acima é fictícia, mas como a personagem do texto, várias pessoas já foram salvas porque gente como a gente se dispôs a ficar alguns muitos doando um pouco de si ao próximo. Outras tantas também, já morreram por falta disso.
Amanhã, 25 de novembro, é o dia nacional do doador de sangue e tô aqui pra te convidar pra também trazer vida pra vida de alguém. Compareça ao Hemocentro, entre 8 as 18h e faça parte dessa turma de doadores de sangue. E se você quiser fazer o serviço ainda mais completo, se cadastre para ser um doador de medula também.
Salvar uma vida pode ser fácil e depende de você.
End: Hemocentro de Goiás – Av. Anhanguera, 5.191, St. Coimbra, Goiânia-GO

Camila Lourenço na operação #BlogSalvaVidas.
diegO Curuma disse:

otimo texto, nem posso doar.. faz menos de um mes q fui.. em janero tô la de novo xd