Sobreviva

Home  >>  sons-do-coracao  >>  Sobreviva

Sobreviva

3
mar,2015

1

Pra ler ao som de:

Um instante de dor vale uma vida de glória.

Brad Gann

 

Mesmo concordando com o Seu Madruga, de que a “vingança nunca é plena. Mata a alma e envenena”, eu sempre tive um espírito meio vingativo. Confesso que já carreguei comigo, inúmeras vezes, a vontade de ver a justiça sendo feita, mas, graças a Deus,  sempre tive um coração preguiçoso demais pra se empenhar em planos ou projetos pra devolver o mal recebido. Pra falar a verdade, acho a vingança uma perda de tempo meio boba. Uma prisão doente que colocamos nossa alma, não importa o mal que nos tenham feito. Sempre achei e nunca perdi meu tempo, mas sempre acreditei na lei do retorno e aguardei pra, mesmo seguindo minha vida, presenciar as voltas que o mundo dá. E ele dá. Mas quando acontecem, geralmente estamos ocupados demais desfrutando dos frutos que semeamos pra notar quem se deu mal, ou que língua foi paga, ou o que aconteceu com a vizinha que te chamava de periguete ou qualquer coisa do gênero.

Mas, eu sei, é certo que algumas pancadas da vida doem mais que outras. Alguns tombos são mais inesquecíveis que outros. Aqueles tombos que vêm de onde menos esperamos, ou que levam o que nos resta de fé, são mais difíceis esquecer. As vezes alguns xingamentos bobos ouvidos na adolescência nos fazem acreditar em uma vida inteira de solidão, outros, sobre nossa forma física, sepultam com cimento nossa autoestima. Outras vezes, até mesmo nossa imaturidade diante da vida nos coloca diante de males e encruzilhadas que parecem nunca ter fim. E são pra esses tapas que mais doem que hoje eu quero lhe pedir a melhor vingança: Sobreviva! SEJA GRANDE!

Pra cada falta de fé em seu sonho creditado, para cada “você é louco. Saia dessa vida” a você direcionado. Pra cada “Baleia assassina”, “quatro olhos”, “gordo”, “vara de pegar mamão”, “periguete”, “desce desse pedestal”, “Rá! Deixa de ser ridículo, você não vai conseguir”. Para cada palavra dessas, eu te peço um favor: SEJA GRANDE! Pra cada vez que você duvidou de si mesmo, que a sua falta de fé foi maior que o mundo. Pra cada vez que o mundo parecer mais fim que começo, que houver mais lágrima que riso, eu lhe peço: Sobreviva e SEJA GRANDE!

Não há melhor vingança possível que “dar certo”. Que pagar o preço dos seus sonhos, das suas escolhas ou provar ao mundo que você é maior que sua forma física ou roupas.

Tenha a mente ampla e os sonhos altos e não pare nem mesmo quando sangrar. Não pare nem mesmo quando não houver mais fé. E se no mundo inteiro, nem mesmo você acreditar em você, brinque de faz-de-conta e se imagine com 5 anos disputando corrida dos 100 mts. Grite por você. Grite pra você. Acredite em você mesmo que o você, nesse momento, seja apenas uma visão imaginária criada. Invente fé. Invente um mundo onde você não nasceu pra receber menos do que o merecido ou esperado.

É claro que toda ação tem uma reação, e toda ação, uma explicação, mesmo que não justifique. Então, desapegue dos erros passados. Dos seus, dos outros, do mundo. Aceite que todo ser carrega em si o dom de ser o melhor ou o pior, e entenda que na maioria das vezes, o que existem são situações ruins e não pessoas más (na maioria das vezes). “Releve o que não importa”. Releve a imaturidade, a pequenez, a limitação – sua e dos outros, siga adiante e não pare até SER GRANDE, mesmo que o grande seja apenas a conquista do seu amor próprio. Mesmo que o grande seja apenas olhar-se no espelho e amar o que vê. Mesmo que o grande seja apenas aprender ver além dos rótulos que algum dia te deram.

SOBREVIVA e vingue-se de toda falta de fé, apoio, amor e seja o que quiser ser.

Vingue-se: SEJA GRANDE.

 

“Se você pode aguentar, pode vencer.”

Brad Gann