Uma bóia por favor

Home  >>  categoria  >>  Uma bóia por favor

Uma bóia por favor

14
mar,2011

5

Deixa eu falar, deixa eu falar, por favor, deixa eu falar?

Deixa eu contar que eu já posso mudar de estrada, que já posso sair desse oceano que pulei querendo sentir o mar e a liberdade de estar nele sozinha.
Pode lançar a bóia. Pode me salvar. Já cansei desses braços livres e desse coração solto.
A armadura estava me pesando e acabei de tirá-la…agora ela já pousa no fundo do mar.
Eu nadei quando cansei de mergulhar e ver toda essa beleza sozinha, mas não cheguei à praia alguma, e sei que sem o salvamento não chegarei. Não vejo horizonte algum além dessa imensidão azul, que mesmo sendo linda e instigante se torna triste se vista sempre só por um par de olhos solitários.
Eu me rendo.
Me salva?

Camila Lourenço
Ricardo Padua disse:

Muito legal esse texto… Me vejo no momento de mergulhar e creio que vou acabar me identificando ainda mais com o final!! Parabéns pelo texto! Bjo

thali* disse:

Nossa! Lindo texto querida.Ainda bem que eu sei quem pode me salvar dessa liberdade que hoje já não me faz tão bem. beijos 🙂

Cáh disse:

ser livre beira a solidão mesmo. Que bons olhos te salvem Cá.

Beijo

Mila disse:

Uma vez li que às vezes é preciso coragem pra nos esvaziarmos, ficarmos totalmente vazios para assim nos enchermos de novo, isso faz todo sentido.
“Eu me rendo”…
Se render, se entregar, deixar as armaduras pousar no fundo do mar são atitudes das mais corajosas e também um jeito de ficar vazio para de novo se encher.

Já dizia alguem que até a liberdade tem seus limites.
beijos camila