A cor do seu céu, você determina.
Pode ser negra como a morte.
Ou multicor como a esperança.
E essa fé bonita na vida brotou quando aprendi que não é porque eu não enxergo as flores que elas deixam de existir.

A delicadeza mágica está em permitir brotar beleza mesmo nos lugares mais sombrios ou nas caretas mais feias, e fé mesmo nos corações mais céticos.

Os caminhos que a felicidade encontra para nos achar nem sempre são explicáveis ou visíveis, mas o que importa é que ela sempre encontra um jeito quando decidimos notá-la.

“Eu não sei na verdade quem eu sou – O Teatro Mágico”

Camila Lourenço