De vez em quando faz bem chorar até inchar a cara, pra desinchar o coração.

De vez em quando vale sentar no meio fio, de ombros caídos e ficar lá até a vontade de continuar andando voltar.
De vez em quando vale parar parar não se atropelar.
De vez em quando faz bem se questionar e rever os próprios conceitos.
De vez em quando vale ser sincero e não fingir crer no que você queria que existisse.
A vida as vezes é feia mesmo. Feia nada, de vez em quando nós é que tiramos as lentes bonitas que colocamos todos os dias pra ter mais fé.
O ponteiro do relógio as vezes parece não sair do lugar e enquanto tantas outras coisas pra nós florescem, outros frutos que queríamos tanto ver amadurecer sequer ainda viraram botão.
É normal as lágrimas nos visitarem. Quem consegue viver sempre sorrindo sem nunca chutar mentalmente alguma pedra com força espraguejando sem falar:”Acontece, porra!”?
As vezes é preciso permitir-se luto pelo que é ruim e não há como ser ignorado.
Só quando os olhos desanuviam conseguimos enchergar a paisagem linda que sempre esteve ao nosso redor e não havíamos notado.
Costumo dizer que em momentos assim eu não choro, eu lavo a alma e as retinas pra ver a vida melhor, e ela a mim.
“Use somebody – Scala & Kolacny Nrothers”
Camila Lourenço