“Cansei de morrer na vida das pessoas. Resolvi matar também.”
|Tati Bernardi|


E foi a primeira vez em meses que suspirei fundo e não doeu nada. Peito não apertou, coração não engasgou.
Ou sequei de vez por dentro, ou entendi que amar não é sangrar, que se apaixonar nem sempre é sofrer, e que é possível viver sem um ou outro, ou sem os dois ao mesmo tempo, e ainda assim ser feliz.
Boto minhas fichas na segunda opção.
Camila Lourenço