Essa é a hora de respirar fundo e dizer talvez baixinho pra você mesmo, ou então só sussurar em pensamento: Dane-se!

Talvez todos esperam que você seja isso, ou aquilo outro, mas o que realmente importa é o que você espera de você, o que você quer de você!
Dar um basta nos demôniosinhos interiores que sempre acham que podem ditar o que você deve ou não fazer e dizer não é necessário, é vital! Pegue-os agora, estapeio-os, coloque-os dentro de uma sacola, caminhe a passos firmes em direção a rua e coloque-os com gosto (e até violência se quiser) naquele lixo fedorento lá de fora.
Ser adulto não é uma questão de escolha. Você não tem a fórmula mágica para voltar a ser criança, então, conforme-se e se adapte.
Respire fundo mais uma vez e ligue o dane-se pra quem não te entendeu. Ligue o “tô nem ai’ pra quem distorceu o que você sentiu, o que você disse.
Gente seca, ocada, maliciosa, sempre haverá no mundo. E ai, você vai deixar de ser você por isso? Vai deixar de dar aquele bom dia sorridente só por que alguns tem birra de gente feliz? Vai deixar de fazer um mimo só porque algum retardado acha que em tudo há segundas intenções? Vai deixar de testar, tentar sentimentos só porque há muitos que não sabem mais sentir?
Bem, você eu não sei, eu sei de mim, e eu cansei. To indo agora em direção ao lixão, porque tudo que me faz mal não cabe só naquela cestinha de lixo ali de fora.
Vou ali me esvaziar, depois eu volto. Meu jardim está cheio de flores, só que se eu não tirar essas ervas daninhas, é fato, elas irão morrer.
Fui… e dessa vez só vai ficar o que me fizer bem.

Camila Lourenço