Se eu fizesse uma colagem dos melhores momentos da minha vida, tenho certeza que seria uma ‘arte’ um tanto quanto diferente e grande.

Sentada em frente a um pc, ouvindo Viva la vida, as lembranças adquirem um tom diferente e saudoso.
Ver fotos com as amigas, ou aquele flash do beijo no rosto da mamãe, a imagem dos ex namorados, os risos agora eternamente guardados dos amigos de infância, o close daqueles novos(a) amigos(a), ou mesmo aquele exato instante onde a pagação de mico predominava, dão uma sensação intensamente grande de saudade.
Imagino que todo mundo deve experimentar um pouco disso ao rever fotos,ou, ao fazer a retrospectiva do ano. Comigo não é diferente.
Quisera eu ter um super HD mágico, onde eu pudesse ter cada momento gravado, entrar em cada cena saudosa e dar play para vivê-la novamente.
Mas, já que magia e hds onde os nossos momentos seriam guardados para serem revividos não existem, saboriemos com gosto as lembranças dos nossos melhores momentos (e por que não também dos piores), que ajudaram a construir o que somos hoje.

Que bom é ser humano e errar, e ainda assim olhar para trás e ver que tudo valeu a pena.

“Se eu disser que desafino amor, não se importe, isso é só uma forma de te ouvir ‘cantar’, só mais uma vez.”

Camila Lourenço