“Deus não me cure jamais desse mal de acreditar em todas as cores que Você até hoje me fez sorrir.
Eu me lembro do gosto gostoso do chiclete que a menina mascava enquanto a chuva caia. Lembro também daquela sensação dos pingos nos poros e aquela felicidade besta de não sei o quê vinda sei lá de onde. Os sapatos de camurça, a calça jeans desbotada, a blusa do pano fino ficando transparente pela água que caía.

Lembro daquele tempo, que os olhos tinham bem menos nuvens, o peito muito mais sonhos e o coração e joelhos bem menos arranhões.
Aquela garota sedenta da vida, impulsiva e que gritava para os quatro ventos que queria dizer aos netos um dia que havia tentado, arriscado e vivido a seu modo carrega agora uma série de reflexões e marcas sobre suas escolhas e uma verdade consigo: na vida, o arrependimento só tem espaço quando a vontade de se levantar é menor que a pedra que te fez cair.

“My Way – Elvis Presley”
Camila Lourenço