Eu puxaria um banco pra você sentar do meu lado. Andaria com você de mãos dadas, te levando pros meus sonhos mais íntimos e te mostrando também, em primeira mão, aqueles que grito pro mundo.

Te levaria pra fazer coisas bobas, como andar no parque e pensar em como a vida passa depressa, ou em como o amor é como o vento, que nos envolve mesmo sem o vermos.
Eu faria mil e uma coisas com você. Por você. Pra você.
Mas quis a vida fazer nossas estradas separadas, cruzadas em outras vidas, e quem sabe até sem nunca ter se tornado uma só nesta de agora; e na sua ausência aprendo que todo o resto tem valor também, e que por mais que sua presença seja ansiosamente aguardada a cada desencontro das frestas do destino, entendo que ser feliz está bem além de você, ou qualquer outro ser, estar aqui.
Ser feliz, aprendi, é estar bem com essa coisinha que carregamos desde quando nascemos: nós mesmos.
Então, pra você, apesar de você e sem você, aprendo mais de mim, pra um dia saber amar melhor, você.
“Assinado eu – Tiê”
Camila Lourenço
P.S: Olá queridos leitores, a partir de hoje vocês me encontram no site “Gente de Conteúdo” também. Visitem-o depois e leiam minha postagem de estréia: “Limpa Brasil’ pra mudar o mundo”: http://bit.ly/rhrHNw Beijo! 😉