“Desde que descobri que podia voar através das palavras,
nunca mais tive meus pés no chão.”
Escrever é viajar, sem barreiras, nas calçadas largas do coração. É dar vazão a um eu diferente ou talvez igual. É transfundir para as letras o que acontece, o que se sonha ou só o que se quer transfundir.
O céu da vida, quando escrito e lido ainda é mais extenso que o céu real.
Escrever é uma forma de eternizar aquilo que se acha bonito, doce e até mesmo algumas tristezas que nos fazem relembrar do quanto tudo na vida é superável.

Nem toda pele que aqui se desnuda é a pele que você acha que vê.

Os sons do coração que aqui ressoam, as vezes podem ser só sons de um querer que não possui proprietário ou que grita representando os corações que o lê.
Camila Lourenço