Quando eu parei de reclamar por tudo que eu não tinha, eu vi o quanto eu era feliz com tudo que eu possuia, mesmo sem possuir.

Desde então deixei de acreditar nesse lance de azar e momento errado.
Eu tenho é a maior sorte do mundo, por ser tão feliz sem nunca precisar ter “morrido” e nascido de novo pra perceber.
Entre cacos e ferimentos, a gente sempre se salva, e isso meu amigo, é sorte, é sorte sim.
“Lucky – Jason Mraz and Colbie Caillat”
Camila Lourenço