Sai de casa decidida. Entrei naquela loja e comprei váaarias latas de tintas, de todas as cores disponíveis.

Munida da minha arma, cheguei e nem pensei duas vezes: pintei toda aquela parede que me impedia de ver o sol com a mistura mais estranha e mais linda de cores que eu pude fazer.
Se vou ter que conviver todos os dias com a falta do meu sol, vou decidir ao menos que cor será a parede que se encontrará com minha visão.
Se eu enjoar dessas cores? Amanhã eu pinto de outra. Comprei tintas o suficiente para todos os becos sem saida que a vida, as pessoas ou mesma me impuser.
Camila Lourenço